domingo, 20 de dezembro de 2009

46. União familiar dos Ortiz de Oliveira e Caetano [da] Silva

1. Descendentes de Salvador Ortiz de Oliveira - família [Freiria] Prado
Onice Prado e Maria de Lourdes [Freiria] Prado
com os netos filhos de Celso Prado - na foto com
 com a esposa Junko Sato Prado
Os autores não são genealogistas, e o trabalho ora apresentado apenas mostra a ascendência paterna do coautor Celso Prado, em linha direta, até a presença do casal formador da família no Brasil, com destaques a Salvador Ortiz de Oliveira, o pioneiro na região da antiga Conceição de Monte Alegre - atual município de Paraguaçu Paulista, estabelecendo-se no Sapé.

1.1. Celso Prado
Nascido em Paraguaçu Paulista - SP, aos 16 de junho de 1952, primogênito de Onice Prado e Maria de Lourdes [Freiria] Prado.
—Num encontro familiar em Paraguaçu Paulista, a foto ao lado registra o casal Onice e Maria de Lourdes [Freiria] Prado, sentados, com a família do coautor Celso Prado, contando da esquerda para a direita, em pé, os filhos Mitchell Yutaka Sato Prado - 2º matrimônio, Arthur Celso Castilho Prado e Gisele Castilho Prado - ambos do 1º casamento, depois o casal Junko Sato Prado e Celso Prado, este apoiando a mão no ombro da filha Lorana Harumi Sato Prado, do 2º enlace.—

1.2. Onice Prado
 Nasceu 20 de maio de 1929, em Sapezal - hoje um distrito de Paraguaçu Paulista, batizado José Onis em 16 de julho de 1919 (ACMS - Paraguaçu Paulista, 1928/1929), sendo filho do casal Joaquim Raymundo [Caetano] da Silva e Ozória [Geminiana] Ortiz de Salles.

1.3. Ozória Ortiz de Salles
Natural de Conceição de Monte Alegre, ano de 1900, filha de Antonio Francisco de Salles e Anna Ortiz de Oliveira ou de Salles.

1.4. Anna Ortiz de Oliveira
Nasceu de Salvador Ortiz de Oliveira e Maria Luiza de Jesus.

1.5. Salvador Ortiz de Oliveira - o patriarca no sertão
Filho de José Ortiz de Oliveira e de Venancia Maria de Jesus, nasceu em Pouso Alegre - MG, por volta de 1837 (Benício, 2004: 16). Foi casado com Dona Maria Luiza de Jesus, e seu óbito ocorreu aos 21 de maio de 1918.

1.5.1. Histórico do patriarca sertanejo Salvador Ortiz de Oliveira
Ortiz tem registro histórico no sertão paulista em 1858 (Livro Batismos, Botucatu para a Capela de São Domingos, 18/01/1858), nos tempos do pioneirismo primitivo, como posseiro de terras em Santa Cruz do Rio Pardo, adiante das cabeceiras do Ribeirão do Lageado [Lajeado], no lugar denominado depois de Córrego Salvador Ortiz, abrangendo as vertentes de ambos os lados até o Rio Pardo, diviso com então criado Distrito de Mandaguahy (DOSP, 18/08/1905: 1).
A despeito da Lei 942, naquele ano de 1905 Ortiz e familiares já não se encontravam residentes em Santa Cruz do Rio Pardo, onde sua presença confirmada até 1892, por documentos eclesiais e civis, e, a partir daí a história, apresenta-o residente na Água do Sapé, em Conceição de Monte Alegre, hoje município de Paraguaçu Paulista. Esta situação classifica-o bugreiro entradista na última gleba de José Theodoro de Souza, entre o Rio Capivara e o Ribeirão da Água Boa.
Fundamentado numa escritura pública, de alienação de terras, Ortiz acha-se entre os primeiros apossadores adiante do Rio Capivara, em 1867 (DOSP, 17/11/1914: 4.469-4.470 - edital), entre aguadas do Ribeirão do Sapé, aonde faleceu aos 21 de maio de 1918. 
—Documentos recentemente levantados revelam que a primeira porção de terras repassadas por José Theodoro de Souza, no Capivara, foi a favor de Francisco Honório Rodrigues Pereira e Paiva, em 1866, área denominada 'Fazenda Barra do São Bartholomeu' (DOSP, 13/09/1931: 27, referência: Autos de Apelação 18121 - Paraguassu - 2º Ofício', vide detalhes em http://celsoprado-razias.blogspot.com/2009/12/razias-conceicao-de-monte-alegre.html).—

1.6. José Ortiz de Oliveira - o pai de Salvador Ortiz de Oliveira
Nascido de João Rodrigues de Camargo e de Catharina Cardoza[o] de Oliveira ou de Oliveira Cardoza[o], casado com Venância [Malta] aos 03 de setembro de 1809, ela filha de João Bernardes Malta e Tereza Maria de Jesus (ACMS - Pouso Alegre - MG, Matrimônio Livro 1806-1836).

1.7. João Rodrigues de Camargo
Casado com dona Catharina Cardoza[o] de Oliveira, ele nascido de João de Siqueira Caldeira e de dona Anna Maria de Camargo, ela filha de Ignacio Ferrão de Pontes e de dona Escholastica.  

1.8. João de Siqueira Caldeira - o filho
Filho de João de Siqueira Caldeira e dona Catharina Rodrigues - 2º matrimônio, casado com dona Anna Maria de Camargo.

1.9. João de Siqueira Caldeira - o pai
O João de Siqueira Caldeira, o pai, era filho de Antonio de Siqueira Caldeira e dona Anna de Goes, casado casado com Anna de Goes.

1.10. Antonio de Siqueira Caldeira
Filho de Manoel de Siqueira e dona Mecia Nunes Bicudo, casado com dona Anna de Goes.

1.11. Manoel de Siqueira
Filho de Lourenço Siqueira de Mendonça e dona Maria Bueno, casado com dona Mecia Nunes Bicudo.

1.12. Lourenço Siqueira de Mendonça - o filho
Filho de Lourenço de Siqueira Mendonça e Margarida Rodrigues, casado com dona Maria Bueno.

1.13. Lourenço de Siqueira Mendonça - o pai
Filho de Antonio de Siqueira e dona Victoria Nunes Pinto, e foi casado com Margarida Rodrigues.

1.14. Antonio de Siqueira - o formador da família no Brasil
Considerado pelo estudioso genealogista Pedro Taques como o formador da família Siqueira Mendonça, com a esposa dona Margarida Rodrigues.

2. Salvador Ortiz de Oliveira - genealogia: comprovações histórico-documentais
Salvador Ortiz de Oliveira, mineiro de Pouso Alegre, chegou ao sertão do centro sudoeste e oeste paulista na primeira década de 1850, como um dos primeiros nomes na conquista sertaneja comandada pelo bandeirante José Theodoro de Souza. Era uma vasta região entre os rios Tietê e Paranapanema, desde a Serra de Botucatu às barrancas do rio Paraná, o último rincão paulista incivilizado.
Não foi tarefa fácil o levantamento da história de Salvador Ortiz de Oliveira, sua origem e familiares, pois o que se sabia sobre ele era apenas tradições familiares desencontradas e um registro de óbito, declarado por um dos genros, quase sem acréscimos. 
Para muitos, erroneamente, foi ele um homem chegado ao sertão em 1879, na região da atual Estância Climática de Campos Novos Paulista, e em 1885 transferiu-se, com a família, para Conceição de Monte Alegre, região ainda em formação, onde possuiu grande fazenda. 
Atribuíam-lhe ascendência espanhola, talvez pelo sobrenome Ortiz, e não poucos familiares diziam que ele falava, em família e aos mais próximos, idioma diferente do português, assim visto como espanhol ou, uns e outros aventuram, seria dialeto familiar hebraico.
—Especulou-se, durante algum tempo, que Ortiz seria aportuguesamento do sobrenome alemão Wörtz.—  
O estudioso Benedicto Benício foi o primeiro a historiar sobre o desbravador, com as informações que tinha em mãos e auxílio de familiares (Sapezal - da ascensão ao declínio, 2004: 16-17).

Alguns dados revelados por Benício foram fundamentais para o início de uma pesquisa aprofundada sobre o pioneiro Ortiz, a exemplos da identificação nominal dos pais, local provável de origem, nomes da esposa, filhos e genros conhecidos, além da data e local da morte.

2.1. A ascendência do desbravador
Numa inquirição por espelho, partindo do que se sabia, iniciou-se um trabalho de melhor identificação de Ortiz, ou seja, sua origem familiar, proposta nada fácil pelos homônimos que quase sempre conduzem para becos sem saídas.
Salvador Ortiz de Oliveira, casado com dona Maria Luiza do Sacramento, ele filho de 'José Ortiz de Oliveira e Venancia Maria de Jesus', e, se descobriu o casamento de José Ortiz de Oliveira com dona Venância Maria de Jesus, aos 03 de setembro de 1809, em Santana do Sapucahy - MG lugar que se tornou Silvianópolis.
O documento mostrou-se, ainda, mais revelador, ditando com segurança os nomes dos avós paterno e materno de Salvador Ortiz: 'João Rodrigues de Camargo e dona Catharina Cardoza[o] de Oliveira'. Não foi difícil localizar o nascimento de José Ortiz, tendo em conta o nome dos pais citados em seu casamento.
Da mesma maneira levantou-se o nascimento de 'dona Venancia', confirmado pelos nomes de seus pais, 'João Bernardes Malta e dona Tereza Maria de Jesus'.
Descartados os homônimos, João Rodrigues de Camargo, então as dificuldades próprias do propositado, quando localizado o batismo de 'Salvador, nascido aos 25 de julho de 1768, em Nazaré Paulista - antes Nazareth, filho de João Rodrigues de Camargo e Catharina Cardoza[o] de Oliveira.' 
As dificuldades para leitura deste assento do Salvador traz a necessidade de transcrição:
"Aos vinte e sinco dias do mez de Julho de mil oito centos e secenta e oito annos nesta matriz de Santa Anna do Sapuchay bautizei [sic] solenmente e puz os Santos oleos ao inocente Salvador filho legitimo de João Rodrigues Camargos natural da Freguezia de São João de Atibaia, e de sua mulher Catharina de Oliveira Cardoza natural da Freguezia de Nazareh: Avos Paternos João Siqueira Caldeira e Anna Maria de Camargos: Avos Maternos Inacio Furão, e Escolastica Cardoza todos naturais da Freguezia de Nazareh Bispado de São Paulo: forão padrinhos Salvador Martins e sua mulher Ursola Cardoza todos moradores nesta Freguezia de que fiz este assento para constar. O Vigrº João Caetano de Andrade."—
Salvador era o irmão mais velho de José Ortiz, e a singularidade do assento eclesial apontou os nomes dos avós paterno e materno do batizando. 
Então, João Rodrigues de Camargo era filho de João de Siqueira Caldeira e de dona Anna Maria de Camargo, e os pais de dona Catharina Cardoza[o] de Oliveira ou de Oliveira Cardoza[o] eram Ignacio Ferrão de Pontes e dona Escolastica Cardoza[o]. 
De interesse, no momento e aos propósitos, descobriu-se que João de Siqueira Caldeira foi casado primeira vez com Anna Maria de Camargo e, enviuvado, desposou Izabel Pires do Prado, filha de Manoel Pires Antunes e Maria Ribeiro, viúva de Amaro Gonçalves Barbosa. Daí os Prado e os Barbosa numa mesma família em Paraguaçu Paulista - SP.—
O João de Siqueira Caldeira, no quadro acima, era filho de João de Siqueira Caldeira (mesmo nome) e de Catharina Rodrigues, segundo casamento do pai, conforme imagem abaixo, sublinhados e numa caixa.
João de Siqueira Caldeira [o pai] foi casado primeiro com Maria Ribeiro Antunes, viúva de Sebastião de Siqueira. Catharina Rodrigues era filha de Manoel Cardozo e Catharina Rodrigues do Prado, sendo viúva de Gaspar Alvaro de Souza, com uma filha chamada Maria.—
O João de Siqueira Caldeira [pai], casado com Catharina Rodrigues, era filho de Antonio de Siqueira Caldeira e Anna de Goes, também colocados sublinhados no expediente a seguir. 
O Antonio de Siqueira Caldeira, nascido em 1597, casado com Anna de Goes - quadro acima, era filho de Manoel de Siqueira e dona Mecia Nunes Bicudo, quadro abaixo:
Manoel de Siqueira, casado com Mecia Nunes Bicudo, era filho de Lourenço de Siqueira Mendonça e dona Maria Bueno, de acordo com as descrições abaixo sublinhadas.
Mecia era filha de Antonio Bicudo Carneiro e dona Izabel Rodrigues.—
O Lourenço de Siqueira Mendonça, casado com dona Maria Bueno, era filho de Lourenço de Siqueira Mendonça e dona Margarida Rodrigues - quadro seguinte que mostra, também, os pais deste Lourenço [pai], Antonio de Siqueira casado com Victória Nunes Pinto.
Antonio de Siqueira nasceu em Portugal, por volta de 1530, e sua mulher Victoria, também portuguesa, nascida por volta de 1535, filha de Antonio Pinto e F... Pires (http://www.genearc.net/). São os iniciais da família em Brasil.
O quadro abaixo é sequente ao anterior, colocado para demonstrar o Lourenço de Siqueira de Mendonça [o filho], 1-4, na linha de descendentes de seu homônimo pai.
—('Genealogia Paulistana, Luiz Gonzaga da Silva Leme (1852-1919), Vol VIII, Título - Siqueiras Mendonças - Silva Leme, 1905: 332 a 336, apud
—(...).—

2.2. Alguns dos familiares de Salvador Ortiz de Oliveira
Não é intenção dos autores relacionar todos os parentes do sertanejo.

2.2.1. Os irmãos conhecidos
-Felipe, batizado aos 28/05/1811, Pouso Alegre - MG (Livro 1812/1816: 04);
-Jose, batizado aos 19/10/1812, Pouso Alegre - MG (Livro 1812/1816: 32);
-Venancia, batizada aos 18/12/1814, Pouso Alegre - MG (Livro 1812/1816: 46);
-Joam, batizado aos 28/04/1816, Pouso Alegre - MG (Livro 1815/1823: 10);
-Joanna, batizada aos 15/11/1817, Pouso Alegre - MG (Livro 1815/1823: 47);
-Izabel, batizada aos 25/12/1820, Pouso Alegre - MG (Livro 1815/1823: 124);
-Antonio, batizada aos 01/02/1824, Pouso Alegre - MG (Livro 1823/1825: 100);
-Vicencia, batizada aos 26/12/1825, Pouso Alegre - MG (Livro 1825/1837: 27);
-Francisca, batizada aos 13/11/1825, Pouso Alegre - MG (Livro 1825/1837: 26);
-Anna, batizada aos 11/04/1828, Pouso Alegre - MG (Livro 1825/1837: 112);
-Brandina, batizada aos 08/11/1829, Pouso Alegre - MG (Livro 1825/1837: 167);
-Francisco, batizado aos 25/11/1832, Pouso Alegre - MG (Livro 1825/1837: 273);
-Luiza, batizada aos 05/06/1819, Pouso Alegre (Livro 1815/1823: 89), casada com José Ribeiro - filho natural de Maria Custódia, aos 24/11/1835, Pouso Alegre - MG (Livro 1832/1856: 34).

2.2.2. Os tios descendentes de João Rodrigues de Camargo 
-Salvador, batizado aos 25/07/1768, Silvianópolis - MG (Livro 1766/1797: 30);
-Joana, batizados aos 29/06/1771, Silvianópolis - MG (Livro 1766/1797: 66);
-Francisca, batizada aos 19/12/1773, Silvianópolis - MG (Livro 1766/1797: 106);
-Izabel, 13/03/1778, Silvianópolis - MG (Livro 1766/1797: 150).

2.2.3. Os filhos nascidos no sertão paulista, em São Domingos/Santa Cruz do Rio Pardo
-[Maria] Magdalena, batizada aos 11/09/1858, Botucatu - SP, (Livro 1856/1859: 84);
-José, batizado aos 31/12/1862 (Livro 1857/1879: 31); 
-Joaquim, batizado aos 23/06/1870, Santa Cruz do Rio Pardo (Livro 1859/1879: 138);
-Virginia, batizada aos 17/05/1874, Santa Cruz do Rio Pardo (Livro 1872/1879: 35) - figura abaixo.

2.2.4. Outros filhos conhecidos de Salvador Ortiz de Oliveira com Maria Luiza de Jesus
-Osorio Ortiz de Oliveira;
-João Ortiz de Oliveira;
-Agostinho Ortiz de Oliveira;
-Anna Ortiz de Oliveira.

2.3. Genros conhecidos - pesquisas dos autores
Levantamentos em linha direta, sem considerar demais membros da família.

2.3.1. Evaristo Soares Monteiro - preâmbulo histórico
Evaristo Soares, batizado em Caldas - MG, ao 1º de dezembro de 1863, idade de dezenove dias, filho de Antonio Soares Monteiro e dona Carolina Teixeira de Jesus. Foi casado primeiro com Jacintha Maria das Dores, conforme nascimento da filha Carolina (Registro de Batismo, 11/08/1885, idade de dois meses, em Caldas - MG, Livro 1873/1891: 149). 
—Jacintha Maria das Dores, viúva de um primeiro matrimônio, faleceu aos 07 de agosto de 1889, com idade de 32 anos, em Caldas - MG (Livro de Óbitos 1875/1908: 74); no registro de seu óbito consta: "deixou filhos". Evaristo e Jacintha residiram em Santa Cruz do Rio Pardo, antigo Bairro do Lageado - hoje no município do Óleo, onde nasceu a filha Maria, batizada aos 10 de junho de 1888, idade de dois meses (Livro 1884-1890: 84). Jacintha teria retornado para Minas Gerais no ano seguinte, em visita aos parentes, vindo a falecer.—
Evaristo Soares Monteiro, enviuvado, casou-se com Virginia Ortiz de Oliveira, filha de Salvador Ortiz de Oliveira e dona Maria Luiza do Sacramento. Embora nenhum documento ainda localizado sobre o evento, em 1890 Evaristo aparece como eleitor em Santa Cruz do Rio Pardo, Bairro do Lageado, casado (Alistamento de Eleitores para Santa Cruz do Rio Pardo, 10º Quarteirão Eleitoral do Lageado, 1890: 6).
Evaristo, casado com Virginia, residiu no mesmo Bairro do Lageado, antes de se mudar para a região de Conceição de Monte Alegre, acompanhando a caravana de seu sogro - 2º matrimônio, Salvador Ortiz de Oliveira.

2.3.1.1. Alguns documentos relacionados a Evaristo Soares Monteiro
-Registro de seu batismo, Caldas - MG (Livro 1856/1868: 69 - fls. A/B)
-Documento do primeiro matrimônio com dona Jacintha Maria de Jesus ou das Dores (Caldas - MG, Livro 1877/1905: 68).
Dona Jacintha era viúva de José Azarias de Souza, morto ao 1º de abril de 1883 (Caldas, Livro 1875/1908: 55), com quem teve dois filhos conhecidos: José, nascido em Caldas - MG, batizado aos 02 de setembro de 1877 (Livro 1873/1891: 51) e falecido aos 15 de março de 1880 (Livro 1875/1908: 50); e Maria, batizada em Caldas aos 20 de agosto de 1879 (Livro 1873/1891: 70).
Do enlace de dona Jacintha com Evaristo Soares Monteiro, nasceu Carolina, em Caldas - MG (Livro 1873/1891: 149).
Figura a seguir, o registro de óbito de dona Jacintha, a primeira mulher de Evaristo (Caldas - MG, aos 07 de agosto de 1889, idade de 32 anos, Livro 1875/1908: 74).
-Evaristo, em 1890, eleitor no Bairro do Lageado, município de Santa Cruz do Rio Pardo (Livro de Alistamento de Eleitores, 1890, Santa Cruz do Rio Pardo - SP).

-Evaristo: nomeação para Suplente de Subdelegado de Polícia - Conceição de Monte Alegre, 1895, por Ato do Presidente do Estado de São Paulo:
-Nomeação para o mesmo cargo de Suplente de Subdelegado de Polícia - Conceição de Monte Alegre, 1896/1897:
-A mesma nomeação do quadro acima, publicada em Diário Oficial do Estado de São Paulo edição de 30 de dezembro de 1896: 2.
-Nomeação de Evaristo como Delegado de Polícia para Conceição de Monte Alegre (Correio Paulistano, 24 de agosto de 1899: 1).
-Evaristo: os filhos conhecidos 
Lázara, Evaristo, Virginia, Elisária, Sebastiana, Eliza, Augusta, Maria Luiza, Filipi, Filipa, Carolina e Antonio.
Os autores não sabem precisar se inclusos os filhos de primeiro matrimônio.
-Um incidente com Evaristo Soares em Assis - SP (Ferreira da Silva - Leoni, 'Minha Terra, Assis', 1979: 72-75.
-Evaristo: fundador de Sapezal - resumo, Benício - Benedicto, 'Sapezal da ascensão ao declínio', 2004: 18-20.

2.3.2. Antonio Francisco de Salles
Casado com Anna Ortiz de Oliveira. 
Os autores receberam foto semelhante de Luiz Carlos de Barros, sem informações, porém trata-se
de Antonio Francisco de Salles e sua mulher Anna Ortiz de Oliveira, notada nas fotos os gemeos
Ozória e Ozório - sendo a Ozória avó paterna do coautor Celso Prado
De Antonio Francisco de Salles e Anna Ortiz nasceu, dentre outros filhos, Ozoria Ortiz de Salles ou Geminiana de Salles que se casou com Joaquim Raymundo da Silva, casal do qual nascido Onice Prado que foi casado com Maria de Lourdes [Freiria] Prado e destes nascido Celso Prado - coautor do presente trabalho.

2.4. Fazendas de Salvador Ortiz de Oliveira
Salvador Ortiz de Oliveira foi posseiro primário em atual município do Óleo que, anteriormente, pertencia ao território de Santa Cruz do Rio Pardo, conforme depreendido na criação e divisas do Distrito de Mandaguahy.
No ano de 1867 Salvador Ortiz de Oliveira 'teria adquirido', de José Theodoro de Souza, a Fazenda Sapé ou Potreirinho, em Conceição de Monte Alegre, atual território de Paraguaçu Paulista.



-o-
3. Da família Caetano [da] Silva 
Foto atribuída ao casal Manoel Caetano da Silva e sua mulher Francisca Luiza de Jesus, com o filho
Joaquim Raymundo da Silva, trabalhada e colorizada em Photoscape. Acervo SatoPrado
3.1. Ozoria Gemiana Ortiz Salles
Ozoria [Gemiana] Ortiz
de Salles
Ozoria, neta de Salvador Ortiz de Oliveira, natural de Conceição de Monte Alegre, ano de 1900, filha de Antonio Francisco de Salles e Anna Ortiz de Oliveira ou de Salles, neta do pioneiro Salvador Ortiz de Oliveira, foi dada em casamento a Joaquim Raymundo da Silva (Cartório Registro Civil de Conceição de Monte Alegre, Matrimonio, livro B-4, fls 139, termo 75, de 28/12/18).

Joaquim [Moreira] Raymundo
da Silva
3.2. Joaquim [Joaquym] Raymundo da Silva
Conhecido por Joaquim Moreira, filho de Manoel Caetano da Silva e de Francisca Luiza de Jesus, nasceu aos 08 de fevereiro de 1898 na localidade de Tupá - antiga São Domingos, e seu registro de batismo para Lençóis Paulista, ocorrido aos 16/abril/1898 (ACMS/SGU, Batismo, Livro 1894/1898, Paróquia Nossa Senhora da Piedade - Lençóis Paulista). 
No início dos anos de 1900 a família Caetano da Silva transferiu-se para a região de Conceição de Monte Alegre.


Batismo de Joaquim - São Domingos 
3.2.1. Francisca Luiza de Jesus
Ainda não localizado documento referente ao batizado de Francisca Luiza de Jesus, nem o registro do seu casamento com Manoel Caetano da Silva, todavia, pelas lembranças familiares e o batizado de Joaquim Raymundo infere-se pais de Francisca Luiza de Jesus o casal Leopoldino Antonio de Oliveira e Marianna Francisca de Jesus (Lençóis Paulista, ACMS/SGU, Batismo, Livro 1894/1898, Paróquia Nossa Senhora da Piedade).

3.2.2. Manoel Caetano da Silva
Até o momento, 2017, homônimos e ausências de documentos dificultam identificação correta de Manoel Caetano da Silva

4. Ligações familiares históricas 
As famílias Caetano Silva e Ortiz de Salles uniram-se pelos filhos Joaquim e Ozória e, dentre os nascidos do casal o Onice Prado morto em 25 de Abril de 2002. 
Onice Prado - nascido e batizado José Onis
Onice [José Onis] teve por mulher Maria de Lourdes Freiria, nascida em abril de 1932 de Salvador Henrique Freiria e Maria Severina de Jesus. Onice e Maria de Lourdes [Prado] geraram os filhos Celso, Juarez, Onice, Marisa e Paulo.
Celso [Prado], coautor, teve um primeiro casamento com a aparentada Maria Felícia Rodrigues Castilho, descendente de Salvador Ortiz de Oliveira, deles nascendo Arthur Celso Castilho Prado, aos 28 de dezembro de 1973, e Gisele de Castilho Prado em 01 de março de 1975. Do segundo casamento, com Junko Sato, nasceram Mitchell Yutaka Sato Prado aos 24 de fevereiro de 1979, e Lorana Harumi Sato Prado em 23 de setembro de 1983.
Celso Prado, além de descender do desbravador Ortiz de Oliveira, tem ligação histórica e de parentesco com o fundador de Sapezal, Evaristo Soares Monteiro, casado com Virginia Maria de Jesus, filha do desbravador. Virginia era tia de Osória Geminiana Ortiz de Salles.
Dos filhos de Evaristo e Virginia, a filha Augusta se casou com o primo João Ortiz de Salles, irmão de Ozória.—